BENTO XVI E A RENUNCIA DO SÉCULO





Na história da igreja católica o Papa Bento XVI é o sétimo a renunciar o pontificado, em 2005 após ter sido eleito Papa pelo conclave as palavras iniciais de Joseph Ratzinger foram, "os senhores cardeais elegeram-me, um simples e humilde trabalhador na vinha do Senhor", frase está que desbotou no dia 11 de fevereiro, semana passada durante um consistório, onde o sumo pontífice abdicou a mais elevada posição na fé católica. Quando eu falo de Renuncia, é bom frisar que a renuncia aqui passa a ser um termo elástico por que inclui a "aceitação da deposição", sem resistência da coletividade eclesiástica sendo uma atitude puramente pessoal.

Traduzindo não houve um impeachment, um processo de cassação ao seu pontificado. Ao que tudo indica o desligamento foi subjetivamente voluntário. Partindo de Joseph Ratzinger. Eu escolhi esse tema para a reflexão por que percebo que o assunto está fervilhando na internet. Muitos estão dizendo que o beato João Paulo vai reaparecer novamente dos mortos e por aí vai. Tais especulações surgem do texto bíblico de apocalipse 17.10;11 quando diz que “o que era já não é mais e que quando viesse duraria por pouco tempo”, logo os escato-neurotizados vinculam a renúncia papal e esse texto bíblico ao passo que uma exegese e a hermenêutica correta do texto corroboram essa alteridade.   Finis Jennings Dake comentarista da Bíblia Dake renomado escatólogo, vincula o presente texto de apocalipse 17.11 ao anticristo e não ao Papa. E além do mais se partirmos de uma lente dispensasionalista ilibada, vamos perceber que o papa e o anticristo não são as mesmas pessoas. É só ler Apoc. 13.1 e 11 partindo é claro de uma interpretação dispensacional.

Agora quanto ao Ex- Papa, vejo sua renúncia mais como uma forma de modificar as bases, através de uma subversão silenciosa, não verticalizada mas sim horizontalizada, digo isso, por que pode ocorrer de o conclave consagrar um candidato de currículo pobre e de pouco peso político em relação ao seu antecessor.
 Quem é que pode nos garantir que Bento XVI vai perder sua força de influência, sem bem que ele disse que seguiria para uma vida, monástica, mais imaginemos que Bento XVI se entedie da vida nova, na política por exemplo nós podemos falar do governo da presidenta Dilma russef, o ex- presidente Lula aparece em todas as midias e recortes fotográficos, e se acontecer o mesmo com aquele que no futuro também será "ex" e se Bento XVI resolver fundar um instituto, montar um escritório, no qual se ocupara de uma densa agenda: audiências a bispos e cardeais, bem como a leigos de diversa extração (até mesmo chefe de Estado), quem é que disse que ele vai se desencarnar de sua vocação teológica e digo mais e se ele resolver sair organizando seminários sobre os rumos da igreja e a sorte dos povos.

 Eu penso que se isso acontecer, certamente só aumentara o seu prestigio. Como todo itinerante a essa altura certamente o papa sentira nostalgia das viagens missionárias e do período do seu pontificado, e quererá realizar “caravanas” ao redor do mundo para manter a chama de seu legado. Conservador e Intelectual todos nós sabemos que ele é, fala fluentemente mais de seis idiomas incluindo (alemão, italiano, francês, latim, inglês, castelhano) e um pouco de português, além de ler Grego antigo e hebraico, um gênio da teologia, que levou ao ringue, Leonardo boff grande representante da teologia da libertação no Brasil, agora a pergunta que não cessa é por que Bento XVI renunciou? simples ele mesmo falou sou um INTELECTUAL e não um ADMINISTRADOR.

 E além do mais quem é que não sabe que a europa está em crise e que as finanças da igreja não são transparentes sem contar com as corrupções internas incluindo "PEDOFILIA, ROUBO E CHANTAGEM". Talvez isso justifique a sua renúncia quanto ao seu conservadorismo em Roma por exemplo atribui-se a Bento XVI uma frase espirituosa sobre os conclaves: Nas eleições para papa, o Espírito Santo não ajuda a escolher o melhor cardeal para ocupar o trono de Pedro, mas aquele capaz de causar menos estragos.

 Uma frase explicita que revela a implicitude da fabilidade, papas também falham, papas também renúnciam, na europa correu a noticia de que se um papa pode renùnciar ao compromisso de sua pontificidade o que seria analogia para o casamento, um homem também pode renunciar a sua esposa, especulações de natureza subversiva é o que não faltam. Para concluir encerro dizendo que a saída de Bento XVI provocara mudanças apenas na igreja católica, mas não afetará em nada a nossa vida, e quanto ao anticristo e ao papa, a história testemunha contextualizando a minha fala de que o anticristo e o papa deixam de ser as mesmas pessoas quando um Alexandre o grande, Napoleão Bonaparte e um Hitler se levantam. Se ainda existe dúvidas alinhe a história com os fatos e prove você também dessa realidade.


 Paulo Mazarem

Comentários

  1. Quem são os "papinhas" das igrejas evangélicas? Por que eles são "imexiveis"?Quais são os seus privilégios?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ALIMENTAÇÃO DOS TEMPOS BÍBLICOS

RESENHA DO FILME TERRA VERMELHA

RELIGIOSIDADE NA ERA PALEOLÍTICA/NEOLÍTICA