O LIGHT JUGO DE JESUS






Nos dias de Jesus havia duas famosas escolas de hermenêutica (interpretação), em Israel, uma era a de Shamai que destacava-se por sua rigidez e dogmatismo e outra era a do famoso Hilel, que segundo os historiadores bíblicos era avô de Gamaliel. 

Poucos sabem, mas Gamaliel foi o primeiro RAMBAM da história dos rabinos em Israel. RAMBAM é diferente de RABI, enquanto RABI é mestre um RAMBAM é mestre dos mestres.

Destarte que não há estelionato em atribuir a Gamaliel tal prerrogativa, uma vez que entendemos que Jesus o nosso Senhor, não foi apenas humano, mas divino concomitantemente e  que na condição hipostática, ele não é apenas mestre de Gamaliel, mas senhor e Deus de Gamaliel.

Ora, tendo dito isso, devo adiantar que cada Rabino possuía o seu “Jugo”. Talvez o de Shamai fosse o mais pesado jugo hermenêutico existente nos circuitos acadêmicos de seus dias.

Conta-se que sua inflexibilidade e rigidez era tão grande à respeito dos “diferentes” ou “distantes”, (pois Shamai não ensinava a lei á gentios), que em uma ocasião um gentio apresentou-se ao sábio Shamai [adversário do sábio Hilel], dizendo-lhe: “Converte-me sob a condição de me ensinar a Torá enquanto eu estiver de pé sobre uma só perna”. ¹Shamai, conhecido pelo rigor formal e o caráter impaciente, o expulsou com a régua que tinha nas mãos. Apresentou-se então o gentio diante de Hilel e fez o mesmo pedido. Hilel disse: “Não faças ao teu próximo o que não queres que te façam. Essa é toda a Torá; o resto é comentário. Agora vai e estuda.” (apud Tratado Shabat 30-B-31 A, no Talmud da Babilônia, citado por Jacob Neusner).

É interessante destacar que o nosso Rambam Jesus, polarizou o axioma Hilelino de “Não faças ao outros, [...], e ressignificou a sentença dizendo aos seus discípulos (talmidins), “Tudo que quereis que os outros vos façam, façais vós também”. Mt 7.12
Não muito distante disso, logo, a seguir Jesus vai convidar os seus discípulos para um peripatético, e nessa altura após conclusões paralelísticas do "modus vivendi" dos discípulos e "operandi" dos seus colegas de tradição, Jesus libera o maior convite de todos os tempos.

Ele está descrito no evangelho por Mat.11.28-30 da seguinte forma:

“Venham a mim, todos que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso, tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

Esse emblemático dizer de Jesus além de superar a formalidade de um convite existencial de retorno (Gedura) à vida é escândalo ao mesmo tempo para os judeus. Pois fazer uma analogia do seu próprio Jugo para quem já possuía um era o mesmo que dizer, vocês sofrem demais por serem negligentes ao propósito catafatico de Deus. Parafraseando, vocês estão amarrados em jugos pesados demais, (tradições humanas) que só alienam o homem do verdadeiro conhecimento da verdade (Deus).

Portanto quero lhes fazer um convite, venham e vejam, como a simplicidade da verdade é suficiente para encantar a alma e para aproximar o homem do meu Pai (Deus), entendam que “eu sou” a hermenêutica encarnada da vontade dele. Uma vez que vocês provarem essa nova modalidade doutrinária vocês verão que o meu jugo é light.

Uma vez que vocês palmilharem o meu caminho, juntamente comigo em meu jugo, lado à lado, vocês verão que só eu posso conduzi-los para o caminho de volta ao lar eterno.

Referências:
1- Judaísmo Humanista. Disponível em : <http://judaismohumanista.ning.com/forum/topics/posjudaismo-nao-ha-judaismo-ha?page=1&commentId=3531236%3AComment%3A85223&x=1#3531236Comment85223 > Acesso em: 07 Ago. 2014.
2- KIVITZ, Ed René. Talmidim: O passo a passo de Jesus. São Paulo: Mundo Cristão, 2012.

Paulo Mazarem

Florianópolis 
07 Ago. 2014

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALIMENTAÇÃO DOS TEMPOS BÍBLICOS

RESENHA DO FILME TERRA VERMELHA

RELIGIOSIDADE NA ERA PALEOLÍTICA/NEOLÍTICA