Postagens

OH LEVIATÃ ANÊMICO A QUE PONTO CHEGAMOS MAIS OU MENOS?

Imagem
Falando em mais ou menos, num tempo de polarizações como o nosso, onde todo o bom senso sofre o risco de ser acusado de traição, por uma das partes, o equilíbrio encontra-se sub judice. 

Porém, como a premissa que pretendo abordar aqui é a respeito do estado, então vamos lá, o Brasil (a meu ver) precisa de menos e mais estado ao mesmo tempo!

Se analisarmos bem, vamos perceber que ambas as partes, tanto a social democracia como a direita liberal, defendem mais ou menos de forma “radicalizada” ou “mais ou menos”, uma coisa ou outra, é um imbróglio!

Hoje, por exemplo, encontramos nos programas de governo (Eleições 2018) pautas que defendem mais ESTADO e menos mercado (ainda que no papel estejam expressões do tipo, o Estado deve ter o tamanho necessário que precisa ter? Que tamanho?) ao passo que outros defendem mais mercado e menos estado.

Ora, nesse binarismo que atualmente se transformou em um maniqueísmo (bem e mal), é que os programas de governo pautam a sua(s) proposta(s), porém, se fiz…

O PRÍNCIPE DE N. MAQUIÁVEL

Imagem
A tuberculose dizem, os médicos que a princípio, é fácil de curar e difícil de conhecer, mas com o correr dos tempos, se não foi reconhecida e medicada, torna-se fácil de conhecer e difícil de curar. Assim se dá com as coisas do Estado: conhecendo-se os males com antecedência, o que não é dado senão aos prudentes, rapidamente são curados: mas quando por se terem ignorado, se têm deixado aumentar, a ponto de serem conhecidos de todos, não haverá mais remédio àqueles males. p. 100 O Príncipe, N. Maquiável.
Os romanos nestes casos fizeram o que todo príncipe prudente deve fazer: não só remediar o presente, mas prever os casos futuros e preveni-los com toda perícia, de forma que se lhes possa facilmente levar corretivo, e não deixar que se aproximem os acontecimentos, pois deste modo o remédio não chega a tempo, tendo-se tornado incurável a moléstia.p. 101(O Príncipe, N. Maquiável)
Os romanos vendo de longe perturbações, sempre as remediaram e nunca as deixaram seguir o seu curso, para evit…

VODU: FENÔMENOS PSÍQUICOS DA JAMAICA

Imagem
Paulo Mazarem




O livro de Joseph John Williams de 1930, possui 163 páginas e está dividido em 7 capitulos, traduzido originalmente do inglês sob o título Phenomena Psychic of Jamaica, sendo publicado pela Editora Madras. O autor menciona 7 casos de relatos pelo reverendo A. J. E no prefácio e no capitulo primeiro o autor descreve sobre a influência Cultural Ashanti na Jamaica; cap. II aborda a feitiçaria Jamaicana, cap. III pontua sobre a Magia Aplicada, Cap IV Crença popular em fantasmas, Cap V Costumes funerários, cap. VI Poltergeist[1] e encerra o cap. VII realizando uma conclusão. A obratraduz com fidelidade os fenômenos psíquicos da Jamaica, todavia o autorrealiza um pano de fundo histórico para descrever o trajeto histórico do povo Jamaicano desde o período da escravidão. É importante lembrar que este o faz com bastante zelo metodológico e etnográfico. O autor conta, com riqueza de detalhes, casos de fenômenos psíquicos envolvendo práticas espirituais, caracterizadas, muitas vezes …

O FIM, PRINCÍPIO(S) E OS MEIOS

Imagem
Não adianta fazer tudo certo, mas do modo errado. Os fins tem que preexistirem nos meios e os meios devem estar fundamentados em princípios, do contrário, todo bom fim, será relativizado e destruído quando precedido por meios equivocados e contraproducentes.
Seja na política, no casamento, na educação dos filhos, nos ambientes de trabalho, na igreja, no lar, onde quer que seja.
A verdade é que encontramos na vida a todo instante, pessoas defendendo a causa certa, mas da forma errada.
E quando pessoas defendem a coisa certa, mas com os meios errados, com os termos inapropriados e com a comunicação errada, elas pervertem uma causa justa em um fim injusto!
E o que me assusta não são os gritos dos maus, mas o silêncio dos bons. (M. L. KING) Ora, é preciso lembrar que os fins não justificam os meios, mas os princípios e os meios determinam os fins! As vezes o modo como uma coisa é defendida é tão transloucada, embriagada de paixões e tomadas por uma ortodoxia dialógica tão homicida nas su…

PÁSCOA - A DREAM DE TODOS OS BRASILEIROS

Imagem
Quem compreende a Páscoa não desespera". (Dietrich Bonhoeffer)

Páscoa é a festa que marca o início do calendário bíblico de Israel (Nissam)  e delimita as datas de todas as outras festas na Bíblia.  Ela está entre as três principais festas de Israel (Shalosh Regalins) e tem duração de sete dias na cultura judaica.
Em suma, a páscoa nada mais é do que a materialização do amor de Deus para com os injustiçados e desprezados, que nos mostra a face de um Deus que se revela como Goel, isto é "remidor dos desprezados", um Deus que vê (El Roy), um Deus que ouve (Shimael), um Deus que conhece (Yadael) e um Deus que desce (Yaradel)  para livrar o seu povo da aflição. (Êx. 3)
Desse modo, a Páscoa é a festa da libertação para os Judeus. Todavia, o apóstolo Paulo (pontua para os discípulos de Jesus) disse que Cristo é o nosso cordeiro pascal que foi sacrificado. (1 Cor 5.7)  Por este motivo cristãos do mundo todo, celebram a Páscoa, em particular os cristãos católicos observam o tríd…

O QUE É A CEIA

Imagem
1-ENTENDEMOS QUE A CEIA NÃO É UM SACRAMENTO, MAS UM MANDAMENTO[1]: JESUS DISSE: "FAZEI"!
  COMPREENDEMOS  O “FAZEI’ COMO UM IMPERATIVO, LOGO, CEIA É UM MANDAMENTO. (LC 22. 19; MC 16.16)
2-A CEIA DO SENHOR ALÉM DE SER UM MANDAMENTO É UM ATO MEMORIAL, A ESCRITURA DIZ: FAZEI ISTO EM MEMÓRIA[2] DE MIM. (LC 22. 19)
COMO PARTICIPAR DE MANEIRA DIGNA
Isso não significa que somos dignos no sentido de ser suficientemente “bons”. Sem dúvida seríamos os mais indignos!
Participar de modo digno consiste em: (a)Examinar-se (1 Cor. 11. 28) a si mesmo e entender que é graça preveniente[3] que nos torna aptos para participarmos desta instituição. (b)Lembrar que em caso de dúvidas o participante deve considerar o fato de não estar apto. (Tg 1. 6c, 8) (c)Reconhecer que é o mérito da obra de Cristo e a fé nele que nos torna aptos para participarmos e não a nossa bondade.

QUEM PODE PARTICIPAR
4- TODOS OU ALGUNS? R. TODOS AQUELES QUE CUMPRAM O CRITÉRIO BÍBLICO DE 1 COR. 11.23-32)
5- JESUS NÃO NEGOU A CEIA …

O VOCABULÁRIO DE PAULO MAZAREM

AUTARCIA é uma sociedade que se basta a si própria em termos económicos. Tem implícita a ideiade que um país deve produzir tudo aquilo de que necessita para consumir, não ficando dependente das importações.ACHINCALHARRidicularizar de modo a menosprezar; fazer com que algo ou alguém se torne motivo de riso; escarnecer, aviltar: ele gosta de achincalhar os funcionários; achincalhava-se para a diversão da filha.ALEGORIA - Expressão figurada, não real, de um pensamento ou de um sentimento, através da qual um objeto pode significar outro.ALHURES- Em outro lugar, em outra parte.APOLITISMO- Estado ou característica de não político; atitude apolítica.BLASÉ(ou blasée, na sua forma feminina) é um adjetivo do idioma francês, que classifica a atitude de uma pessoa céticaapática ou indiferente.                                   Uma pessoa blasé pode ter esta atitude porque os seus sentidos foram enfraquecidos por excessos. Também é classificada como uma característica de uma pessoa que permanece…