Postagens

Mostrando postagens de 2011

A LITERATURA E O MAL

Imagem
Literatura e o Mal, por Georges Bataille formam o conúbio perfeito da dialética diacrônica. Eles nos oferecem o sentido que tinha a literatura para Bataille - a literatura é comunicação, impõe uma lealdade, uma moral rigorosa. Não é inocente. "A literatura é o essencial ou não é nada. O mal - uma forma penetrante do Mal - de que ela é a expressão tem para nós, creio eu, o valor soberano".

Entrevistador: Primeiramente gostaria de perguntar sobre o título do livro. De que mal você está falando?

Bataille: Existem dois tipos opostos de mal. O primeiro está relacionado com o sucesso das atividades humanas, ou seja, na conquista dos resultados esperados. E o outro tipo consiste na deliberada violação de alguns tabus como, por exemplo, o tabu contra o assassinato ou sexualidade.

Entrevistador: Quando se faz o mal e no ato de maldade.

Bataille: Sim.

Entrevistador: Poderia o título do livro indicar que o mal e a literatura são inseparáveis?

Bataille: Eu creio que sim. Talvez n…

DISLEXIA TEOLÓGICA

Imagem
Sem nenhum paralogismo, dislexia é um assunto existêncial, é uma palavra polissêmica dentro dos saberes da humanidade, porém é na sua terminologia que repousa o significado dessa expressão, que ganha concreção e materialidade na subjetividade.
Do grego, dys, significando “imperfeito como disfunção, isto é, uma função anormal ou prejudicada; e lexia que, do grego, dá significação mais ampla ao termo palavra, isto é, como Linguagem em seu sentido abrangente.

Em suma sua definição é “dificuldade na leitura ou escrita”, como propôs a Psicóloga Mariana S.Rodrigues Almeida. Como havia, dito é uma palavra abrangente e por ser extensa a sua tentacularidade, resolvi fazer um conúbio com a divindade.

Digo isso para os sem fé, ou para aqueles que não conseguiram fazer uma leitura do divino. Digo isso para os Ateus que mesmo na maioria das vezes em sua genialidade, tornan-se loucos e insensatos. Fazem da Razão divina, Des- razão insana. Digo assim por que nem toda loucura é pato…

LEPROSÁRIO EXISTENCIAL

Imagem
A lepra é chamada hoje de hanseníase, nome com a qual atualmente designamos o complexo clinico de sinais e sintomas causados pelo “Mycobacterium Leprae”.

Até a década de 40 não havia cura para a lepra. A saúde pública optava pelo confinamento de tais indivíduos em lugares isolados.     E tais lugares eram chamados de leprosário. Isto, por que o leproso representava uma ameaça pública. A comunidade aventava com a justificativa de proteger as pessoas saudáveis e de impedir a viralidade ou o contágio, expulsando a pessoa doente para fora do agrupamento coletivo.

A tradição judaica-cristã, a Bíblia, por exemplo no período veterotestamentário, nos informa que os leprosos localizavam-se do lado de fora do arraial (sociedade) coisa que Novo testamento vem apenas corroborar, mostrando que tal prática era um fato social infrangível.

É claro que os meios convencionais na época (justificavam-se necessários), para impedir a propagação de uma chaga como aquela, e para isso só por meio da exclusão d…

O METAMORFOSEAR DOS ÍNCUBUS E SÚCUBUS

Imagem
A crença em demônios era muito difundida no mundo antigo, e Santo Agostinho (354- 430), ficava enfurecido com os demônios nos quais ele acreditava existir. Naquela época, acreditava-se em duas espécies de demônios: incubus e súcubus.

Os incubus, segundo a tradição medieval ocidental, eram demônios na forma masculina que mantinham relações sexuais com mulheres enquanto elas dormiam. A palavra Íncubu vem de incubar, fazer germinar.

Já os súcubus eram demônios com gênero oposto, eram a forma feminina, uma espécie de ninfomaníaca que invadia o sonho dos homens, transfigurando-se no objeto de desejo masculino e causadora segundo o mito da polução noturna.

O súcubu ao dormir com o homem, poderia coletar o seu sêmen e então se transformar em íncubus para dormir com uma mulher, podendo inclusive engravidar a vitima, acredite se quiser mas eles naquele tempo, criam nisso.

Segundo os Padres, esses demônios, se incorporavam em bruxas e feiticeiras, e que induziam até …

INSANIDADES DO CRISTIANISMO

Parece contraditório a temática desse artigo, porém é necessário analisar o significado etimológico do termo insanidade.

Insanidade vem do latim 'insanitas, atis'loucura, desatino, demência. Quem já leu Foucault, sabe que historicamente houve um tempo em que a loucura era vista como uma arte e não como uma insanidade.

Há quem diga que os profetas eram loucos no ponto de vista comum, não bíblico é claro. Na obra “História da Loucura”. Foulcault procura mostrar como o conceito de loucura mudou através dos tempos, desde a era medieval quando os loucos vagavam livres pela sociedade, devido a sacralização da loucura, até os tempos modernos em que os loucos passaram a ser confinados ou tratados, a partir de uma visão psiquiátrica.

Chegamos na era pós – Moderna , e o termo “insanitas” passou por uma mutação histórica e terminológica, pois hoje se observa no laboratório do pensar, a sua degeneração subjetiva em instâncias discursivas e institucionais.

La démence, termo usado em f…

PEDAGOGIA CRISTÃ

Imagem
Deus dará mais para aqueles que repartem o que tem, do que para os que só tem recebido, ele ainda acrescenta muito ao que já deu”. Santo Agostinho

Mar 4.25 “Então lhes disse : Pois a quem tem se lhe dará e ao que não tem até o que tem lhes será tirado.
Quem tem conhecimento procura aprender mais, terá sempre maior compreensão das coisas de Deus, porém quem não tem, e ainda despreza o ensinamento, perderá.
Cada vez mais a pouca compreensão que orgulhosamente pensa ter.

O teólogo Paulo Mazarem, fragmentou a palavra aprender sobre um ponto de vista trilateral:

1. Aprender a fim de ensinar
2. Aprender a fim de conhecer.
3. Aprender a fim de viver.

O aprender teológico é muito mais do que um estancar de conhecimentos, no Cristo da Fé, aprender é Encarnar na própria vida a vida de Jesus.
Jesus disse aprendei de mim, a quem diga que aqui está a diferença entre o Mestre e o Professor.

O Professor é aquele que transmite conhecimentos e mestre é aquele que ensina com a vida, ou seja reproduz a…

DESENCAMINHADOS NO CAMINHO

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida,disse Jesus”. Você deve saber que a Bíblia é uma lista de caminhadas inesquecíveis;

A 1º caminhada foi dada pelo próprio Deus, porém via de regra, Deus sempre convidava alguém para caminhar com ele.

Houve a difícil caminhada empreendida por Abraão com seu filho Isaque a região de moriá; Dom Helder câmara chamou Abraão de animador de caminhadas, pois foi capaz de ouvir o chamado de Deus, sem bíblia, sem pregadores, sem igreja.

E mesmo assim abraão partiu, partiu sem direção, por que Deus era a sua direção.
Quem anda na direção de Deus no caminho jamais vai se desencaminhar.

Houve a caminhada libertadora de Moisés pelo deserto, com o povo de Israel.
E dizem os sábios que ao total foram 42 caminhadas no deserto até chegar na terra prometida. Cada caminho uma experiência com Deus.
Nunca se esqueça das experiências que você teve com Deus, na trajetória das caminhadas;

Josué, o substituto de Moisés não andou somente com Deus, como caminhou…

NEEMIAS E OS TIPOS DE LIDERANÇA

Antes de aplicarmos o método é necessário uma abordagem teórica a respeito dos variegados tipos de liderança. Existe vários modelos de liderança:
       Autocrática, Democrática, Indecisa, Liberal, Situacional, Emergente

        O líder autocrático é um líder ditador, sem carisma. Lider sem carisma é melhor chamar de chefe. Neemias tinha consciência de que sozinho, não poderia cumprir a sua missão.
O líder ditador, autocrático é aquele que diz vão, façam, vocês tem meu apoio moral, enquanto vocês fazem eu oro, enquanto isso eu fico olhando.
Ne 2.18 “ levantemo-nos e edifiquemos. Plural ,não é vocês mas sim nós.Lider não é o que diz, façam, mas sim o que diz “façamos”. Líder não é o que manda mas sim aquele que comanda.
Um pseudo- líder diz “ Aqui quem manda sou eu, infelizmente tem muitos líderes que estão consumindo seus liderados; Existem alguns lideres que mais se parece com um capataz , do que com que com um líder.

        O líder democrático é aquele que consegue mobil…

CONTRADIÇÕES DA CONQUISTA

Imagem
Os inimigos da reconstrução de acordo com o relato do livro de Neemias desferiram três golpes sobre aqueles que se embrenharam na fenda da brecha para tampa-la.

Os três ardis foram: "Guerra psicológica, Ameaças físicas e Desencorajamento".

Iº Guerra psicológica

      A Guerra psicológica tem haver com a destruição da moral. 

                                 "Que fazem estes fracos judeus? “ Olhe que pobre grupo de                                    incompetentes eles são, permitir-se-lhe-á isso?” (Neemias 4,2)

       Ao que tudo indica a provocação era posto pelos conspiradores da reconstrução como um tarefa que estava para além da capacidade deles.  Não dados por satisfeitos vociferavam “sacrificarão?” E afirmavam imaginam que por mágica ergue-se-á esses muros. Acaba-lo-ão num só dia?” Isto é, eles compreendem a enorme tarefa que abraçaram e quanto tempo ela tomará? Não têm a menor noção da realidade!) “vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?” …

TERIA O CATIVEIRO DE ISRAEL DURADO SETENTA ANOS NA BABILÔNIA?

Imagem
Aqui está talvez uma das repostas mais confiáveis para quem procura datar com precisão esse ínterim de tempo entre cativeiro e restauração na história do povo de Israel.  Não são poucos os comentadores que datam setenta anos entre o cativeiro e a restauração, seria tal data correta?  Será que não está ocorrendo um erro de interpretação quanto ao período do cativeiro. 

       Afinal de contas o período descrito nas sagradas letras é referente ao cativeiro de Israel ou ao período de governo da Babilônia. Esse será o "leitmotiv" de minha reflexão. Espero que você amigo leitor possa capturar nesse sucinto comentário com pericia e precisão o tempo correto do cativeiro de Israel bem como sua restauração para não cometer o erro que muitos (ensinadores e pregadores), tem cometido ao confundir gestão governamental subalterna (Império Babilônico) com o tempo de cativeiro em que Israel esteve entre os caldeus. 

Talvez você se pergunte que diferença isso fará. Esse é o detalhe, lem…

“HOSHANA RABBHÁ”

TEXTO: JO 7.37-39

O último dia da festa era o auge da alegria, os judeus chamavam o último dia da festa de “Hoshana rabbhá”

Naquele dia judeus do mundo todo se reuniam próximo ao templo para comemorar a festa dos Tabernáculos.

Em Lv 23: 42- 43, Deus ordena: “deves viver em tendas por sete dias para que as futuras gerações saibam que Eu fiz o povo israelita viver em tendas quando os tirei da terra do egito”.

O propósito de Deus através dessa festa, era mostrar para o povo, que aqui se tabernacula, ou seja se habita.

Quando João disse que o verbo habitou entre nós, a referência para os judeus messiânicos é a de que ele tabernaculou entre nós.
João não usa a expressão morar, mas sim habitar.
Por que habitar significa Residência transitória ao passo que morar, Residência fixa.

Deus usa essa festa com caráter pedagógico, para ensinar aos seus filhos que tudo nessa vida passa, nada é permanente.

Ele saíram do Egito, e no deserto tabernacularam ou seja habitaram em tendas, eles não ficariam…

NEEMIAS

Imagem
Neemias é o 16º livro da Bíblia, contendo 13 capitulos e 406 versiculos.

O livro de Neemias, capitulo 1 contém 11 versiculos.

Na Bíblia hebraica o livro de Neemias e de Esdras compõem um único volume. É provável que tanto Esdras como Neemias, tivessem participação na autoria do livro.
Por volta do séc.IV d.c., o 2º livro foi chamado por Jerônimo de livro de Neemias.
O livro é composto em 4 partes.

Do Capitulo 1 – 7 “Contém a história de Neemias na babilônia e seus doze anos de governo da Judéia” .

Do Capitulo 8- 10 contém o registro de eventos sob o encargo de Esdras e Neemias, escrito na 3º pessoa

Do Capitulo 11.1 – 12.26 consiste de seis importantes listas de judeus exilados que voltaram para Jerusalém.

Do capitulo 12.27-13,31 “Contém um registro da dedicação dos muros e de certas reformas feitas por Neemias em seu segundo governo da Judéia”.

O objetivo do livro é mostrar o lento processo relacionado com a reconstrução de Jerusalém e a restauração de Israel após o cativeiro babilônico.

Ne…

PORNOGRAFIA

Imagem
Fugam da imoralidade sexual, qualquer outro pecado que alguém comete não afeta o corpo, mas a pessoa que comete imoralidade sexual, peca contra o próprio corpo.               ( 1 Cor 6.18 N.T.L.H)

“Não há nada mais poderoso para tornar o espírito de um homem decadente do que as carícias de uma mulher. Santo Agostinho

TABU

      O assunto para muitos é Tabu, mas o que é Tabu? Antes de mais nada vamos conceituar o termo. Os estudiosos dizem que "tabu" é uma palavra polinésia adotada pelos historiadores da religião para indicar uma severa proibição, restrição ou exclusão, e se aplica a algo que é considerado perigoso ou impuro. Poucos sabem mas quem vai exercer essa ascese como prática de espiritualidade no cristianismo é S. Agostinho influenciando inclusive a opção pelo celibato. Dito isto, partamos para o tema dessa reflexão, pornografia. 

MAS, O QUE VEM A SER PORNOGRAFIA?

       Pornografia é a extrapolação da voluptuosidade, é o desejo enquanto ausência de algo insaciável, é o s…

PREDADORES OU PREGADORES

O Drama da natureza ou belo,por assim dizer está num circunlóquio que obedece uma regra biológica e sociológica na natureza quase que em ordem sistêmica. Um bem necessário, um regra da natureza, o predar o outro é quase que um decretismo, que perpetua a harmonia das trivialidades do existir.O que quero dizer é que a biologia tem muito a dizer sobre isso, mas quero ressaltar que a teologia ganhou inserção na reversão paradigmática do termo, por ordem do destino não sabemos, por peripécias da ontologia, é o que a idiossincrasia discursará.
     Predadores ou Pregadores, eureca, pensei 99 vezes, só agora parei para perceber que esse conceito está pervetendo-se.
     Nasceu em uma discussão teológica e percebi a similaridade dos termos, não em sentido etimológico mas sim pronúncial.
     Quem são os predadores e os pregadores, você descobrirá.A realidade última dos acontecimentos descortinará, esses elementos.

Paulo Mazarem

DEUS, HERMÉTICO OU HERMENÊUTICO?

Imagem
Qualquer filosofia que não passa por uma renovação constante, está fadada a enrijecer-se, isto é torna-se dogma. O dogma além de atingir consequências herméticas extremas, acaba por encerrar-se em si próprio, esgotando a possibilidade de novas descobertas e reinvenções nas múltiplas possibilidades inscritas nas mais variegadas dimensões do saber humana.
Uma epistemologia autêntica é sempre idiossincrática e nunca dogmática. Qualquer saber que pretenda ser absoluto em si próprio, está destinado a um provincialismo reducionista que envelhecerá  com o tempo, por não interagir com as constantes atualizações universais produzidas pelas descobertas e teorias que não são aporéticas, mas sim poréticas, por estar sempre aberta para explicações e  resignificações que deem conta dos constantes questionamentos gerados pela dúvida metódica do homem pós-moderno.
Um cientista, filósofo, teólogo, advogado, ou qualquer outro pensador que seja honesto intelectualmente falando,  já mais permitira que a b…

HITLER, O RETÓRICO

Imagem
Quem verifica a história, sabe que ascensão e o êxito de Adolf Hitler não aconteceu por acaso.
Um dos motivos que transcendem a própria mitificação era a sua paixão pela retórica, através de seus discursos ele era capaz de levar os seus ouvintes ás lagrimas.
 Analise o discurso de Hitler ele foi retirado de um pronunciamento no ano de 1927 em Nuremberg: “Se alguém o chamar de imperialista, pergunte a ele: Se ele não quer ser um? Se disser que não, então nunca poderá ser pai, por que aquele que tem um filho precisa se preocupar com o pão de cada dia, então é um imperialista. O nosso objetivo deve ser formar uma semente que irá crescer constantemente,ganhando energia e força para o grande objetivo. Aquele a quem os céus deram a grandeza de decidir ,eles também deram o direito de dominar.”
De fato ele sofismava e costurava os argumentos de forma a dar vida ou colocar espirito nas palavras,os historiadores até hoje não sabem como Hitler aconteceu.
Mas aconteceu [...] levando a …

O PROTESTO DOS PROTESTANTES

A igreja de cristo precisa protestar, porque de protestante temos no pentecostalismo protestantizado temos apenas à terminologia. 

Em tempos de crise, tais quais sinalizam os nossos dias a Igreja precisa ser voz profética no mundo, porém o que é que a "igreja" precisa para se tornar Igreja. Segundo o próprio Jesus, é de Regeneração, de arrependimento ou melhor de um Retorno à palavra de Deus, tal qual profetizado por Oséias 14.1 "Volta ó Israel para o senhor teu Deus [...].

Igreja pequenas Empresas, Grandes Negócios

A Igreja hoje para alguns é uma empresa ou melhor um mercado, o púlpito é o balcão, os crentes são os clientes, e os fetiches e modismos os produtos de consumo desta geração que entende muito de sincretismo, mas nada de Evangelho.

Escatologia Eclesiológica

Estamos vivendo dias difíceis na história humana, muito mais difíceis do que aqueles que caracterizaram a reforma protestante no século 16.

Prolongamento da História

O que se tinha na época se repete, hoje com …

"PÉROLAS DA SABEDORIA”

Imagem
Ostra feliz não produz pérolas, de fato esse aforisma, pronunciado pelo teólogo e filósofo brasileiro Rubem Alves, traduz á máxima teleológica do sofrimento e sua finalidade na vida humana.

Mas, afinal de constas o que são ostras? Ostras são moluscos, sem esqueletos, macias, que são as delícias dos gastrônomos. Podem ser comidas cruas, com pingos de limão, com arroz, sopas, etc... Sem defesas - são animais mansos - seriam uma presa fácil dos predadores.

Para que isso não acontecesse a sua sabedoria as ensinou a fazer casas, conchas duras, dentro das quais vivem e concomitantemente se protegem.

Conta-se que havia num fundo de mar uma colônia de ostras, muitas ostras. Eram ostras felizes. Sabia-se que eram ostras felizes porque de dentro de suas conchas saía uma delicada melodia, música aquática, como se fosse um canto gregoriano, todas cantando a mesma música. Com uma exceção: de uma ostra solitária que fazia um solo solitário.

Diferente da alegre música aquática, ela cantava um ca…

ANIMADOR DE CAMINHADAS

Imagem
Alguém já disse que Abraão antes de devorar estradas e percorrer grandes distâncias, teve que sair antes de mais nada de si mesmo. Esse é o maior desafio para todos aqueles que são chamados por Deus para animar caminhadas. Mas o que é sair de si mesmo?

Sair de si mesmo nada mais é do que romper com todas as limitações egocêntricas que pervadem o "ísmo" de nossa individualidade,  é um refazer-se interiormente que desparadigmatiza os modelos de nossa vida passada, sair de si mesmo é um ato de ruptura com qualquer ideia ou ethos que se oponha ao "modus vivendi" desejado por Deus.
Em suma, sair de si mesmo é absorver o desconhecido é abandonar-se pura e exclusivamente nos braços de alguém que não se materializa, nem mostra o seu rosto, porém incentiva-nos com sua voz meliflua e amorosa sempre persistente, a ir em direção a vida e a eternidade.
Não é por acaso que os mestres do judaísmo vão afirmar catedráticamente que Abraão, é o maior exemplo de generosidade e hosp…

AS BETÂNIA DA EXISTENCIALIDADE

Imagem
O texto evangélico narra a tragédia de Betânia em tonalidade aparentemente sádica, vejamos no evangelho de João a descrição desse emocionante episódio: [Jo 11.5] "Jesus amava muito Marta, e a sua irmã, e também Lázaro. Porém quando soube que Lázaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava".

O texto nos diz que mandaram chamar a Jesus? Jesus não vem, aliás Jesus não dá nem um passo em direção aos seus pedintes, preciso abrir um parêntese, deixe me lhe fazer uma pergunta? O que você faz quando você reza, ora, jejua, sobe monte, desce monte, faz campanhas, faz votos, cumpre votos, vai em vigílias e Jesus não se desloca, não se move, não fala, fica em silêncio, qual é a sua reação? O que você faz quando você está diante de uma tragédia e você clama por Jesus e ele não vem.
Você sepulta a esperança das possibilidades e morre junto com ela ou você assume uma postura conformista e aceita os propósitos divinos para sua vida, que nem sempre está sujeita as hermenêuticas …